DALTON DI FRANCO

DALTON DI FRANCO
Jornalista, escritor, radialista, administrador de empresas, pós-graduado, professor universitário e Advogado. Ele já foi vereador, deputado estadual e vice-prefeito de Porto Velho (RO)

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Marketing na Bíblica: o exemplo de José administrador

Na Bíblia encontramos tudo o que quisermos. Até Marketing. José do Egito foi o precursor dentre os seres humanos. Na verdade, o primeiro a usar o Marketing foi Deus quando criou o mundo. Ele fez o teste de qualidade. Diz a Bíblia que Ele examinou e viu que tudo era bom. Eu disse: tudo era bom!
No decorrer das gerações, o homem começou a fazer pirataria das coisas criadas por Deus. Hoje tem gente querendo ser o próprio Deus. Não passaria de um genérico de quinta, caso fosse submetido ao teste de qualidade.

Mas voltemos a José do Egito.

Que tipo de Marketing ele fez?

Ao ser escolhido primeiro-ministro do Egito José fez uma pesquisa de mercado. Ele visitou todo o território para verificar onde havia terra era fértil apropriada para o plantio de trigo, a principal fonte de renda e de sobrevivência daquela época.
José conversou com os moradores locais, conseguindo enfim as áreas adequadas para a estocagem e distribuição do produto. Ora isso é Marketing. José fez uso dessa ferramenta. A Bíblia diz que houve prosperidade no Egito pelos anos seguintes.

A atitude de José do Egito bem que poderia ser imitada pelos nossos governantes. Eleitos, eles deveriam percorrer vilas e lugarejos para ver o que poderia ser aproveitado. Temos muitas coisas que aos olhos de quem mora nas cidades grandes não parecem. Nem os políticos percebem. Eleitos, eles somem. Vão tirar férias, como se pedir voto fosse algo cansativo.

Vejo semelhanças de José do Egito no governador eleito Confúcio Moura. Enquanto não assume ele percorre cidades de Rondônia e de outros estados, visita instituições, conversas com pessoas de reconhecida competência, buscando subsídios para implementar sua forma de administrar, a partir de 1º de Janeiro, o Governo de Rondônia.

Esperamos. E até torcemos para que com o governador Confúcio Moura Rondônia experimente pelos próximos anos muita prosperidade. Afinal, de miséria, truculência, desrespeito, entre outras coisas ruins, já estamos esquálidos. Foram oito anos de vacas magras.

Um comentário:

Marília Mulher Virtuosa disse...

MUITO BOA A EXEMPLIFICAÇÃO.